segunda-feira, 26 de março de 2012

Vida social, precisa-se

Quando fez um ano e deixou a mama, passámos a deixar o piolho dormir nos avós uma vez por mês. Não por obrigação, mas acabou por ser essa frequência. Circunstâncias várias, que agora não interessam nada, fizeram com que deixasse de ser possível o piolho dormir fora e dar uma folguinha aos pais. Resultado, há cerca de um ano que não fazia um "programa" de gente crescida.

Um destes dias experimentámos um programa a três. Fomos ver um concerto. Cedo, em ambiente conhecido. O combinado era virmos embora assim que ele desse sinal de desconforto. Não podia ter corrido melhor. Gostou, bateu palmas, dançou. Dois terços do concerto decorrido e perguntei-lhe: "Tens sono? Queres ir embora?" Respondeu-me "Não. Quero ir lá pá fente." Filho de peixe.

E foi assim que andámos no liró até às 23h, mais coisa menos coisa. A repetir. 

1 comentário:

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

O Santiago teve 2 anos sem dormir fora, faziamos programas juntos!

Não foi nada assim programado mas foi acontecendo, agora ele tb já vai pedindo para ficar nos avós e nós já vamos fazendo uma noitada ou outra e sabe pela vida mas tb confesso que não senti falta delas :)