quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Férias de sonho

Ficam para mais tarde. Estas, infelizmente, viraram o verdadeiro pesadelo.

Fiquei sem carro no 1º dia de férias. Entre peças que não chegam e tal porque é Agosto [já partilhei convosco que odeio Agosto?] e atrasos na marca para nova programação das chaves, hoje, mais de 3 semanas depois, continuo sem carro. Sem comentários.

O meu filho entrou na creche. Uns dias melhor, outros menos mal, chegámos ao fim da 1ª semana satisfeitos. Fica relativamente bem de manhã, brinca, como bem, faz a sesta sem problemas, lancha bem, porreiro. No sábado seguinte, acordamos às 2:30 da manhã com a cama dele toda vomitada. A caldeira tinha avariado no dia anterior [composta entretanto na 2ª feira pela módica quantia de 366€, não me dêem um saca-agrafes, que ainda corto os pulsos]. Hospital porque não parava de vomitar, soro, internamento, diagnóstico: gastroenterite.

Deveria ter começado a trabalhar na passada 2ª feira, mas tive de ficar em casa com ele. Acabei por apanhar também e cá endo eu no WC a tratar da minha vida. Amanhã conto ir trabalhar, mas ainda não o levo à escola, vai para a bisa. Já não vomita, nunca fez febre, o cocó está melhor, obrigadinha, mas não vou arriscar.

Cada vez que me ouve falar em ir trabalhar, choraminga [aquele choro falso e enervante] que não vou nada. "Não vais nada trabalhar e eu não vou à escola". Assim, literal. Estava a correr tão bem a adaptação e agora... estou f&/%da. E esta dor de cabeça que não me larga!?

Férias? Porra. Eu preciso é de férias das férias...

3 comentários:

Pirilampo M4gico disse...

Não está fácil linda...

cuca disse...

Céus! O que para aí vai... Pelo que tenho lido nos blogues e pelo que tenho ouvido de duas colegas, que são educadoras de infância, a entrada para a creche nunca é fácil pois eles choram muito e sentem muito a falta da mãe. E depois, claro, aparecem sempre doentes. A filha de uma amiga minha também apanhou uma gastroentrite logo na primeira semana da escola, tinha ela dois anos. Hoje com cinco anos, ama a escola! As melhoras para o teu menino e, mais sorte para a tua vida e claro, mais paciência e força para aguentares as coisas. ;)

Naná disse...

Ni, respira fundo um bocadinho|! Tudo vai melhorar!