segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Querido M. #6

E pronto, este é o meu calcanhar de aquiles!

Eu de boa vontade te mudo fraldas com cocó até aos ossos, te dou banho uma dúzia de vezes ao dia se preciso for, te limpo os cacos do nariz com cotonetes, bato palmas aos teus arrotos e até aos punzitos sonoros que mais parecem de gente crescida, acordo de madrugada e ponho a mama a jeito antes mesmo de conseguir abrir os olhos...

Eu faço figuras tristes só para te ver rir. Eu canto (e eu canto tão mal que até dói). E passo a tua roupinha toda a ferro, todinha, até as meias...

Eu até aprendi a dominar o teu carrinho e as voltas a dar ao cinto do carro para prender o teu ovinho e tudo e tudo...

Mas eu fico completamente derrotada quando te ouço chorar! Não falo daqueles chorinhos de mimo que já sabes fazer, nem das pequenas birras... falo daquele choro sofrido que denuncia que algo está errado e nós não percebemos imediatamente o quê! Ninguém nos prepara para isto e cada segundo que passa sem te conseguir ajudar é um tormento.

Hoje tiveste um desses dias, de mau-estar. Choraste muito. Sentido. Incomodado. Tentei de tudo. Mudei-te fraldas que até estavam limpas. Dei-te mama a uma média de 2 em 2 horas. Embalei-te. Chorei também.

O teu choro tem sempre uma explicação, eu sei... Mas às vezes falta-me presença de espírito para aguardar pacientemente por uma pista... Fico nervosa. E tu ficas pior ainda...

Desculpa, filho!

Amo-te muito!

Mãe Ni

1 comentário:

Li Fresca disse...

Ó Ni, esta fase é tão dificil né? Será cólicas? Os bebés pequeninos sofrem muito desse "mal"! Sei que é angustiante...
Beijinhos